terça-feira, 29 de setembro de 2009

Meus amigos

Quero contar um pouco da experiência que tive no encontro. Foi Maravilhosoooooooooooooooooooo.O encontro com Deus é ele que marca.Se na tua igreja eles fazem encontro com Deus. Ore pede a Deus para voce ir. Você voltara transformado, se na tua igreja não tem, comece a ver em outras igrejas que fazem e vá. Tem um grande presente que Deus quer te dar e está te esperando. Meus amigos nosso Deus é maravilhoso é fiel. Ele vai te responder é só conversar com ele. Precisamos ter mais intimidade com o nosso Deus, ele nos chama de Filhos. Deus já provou ser um pai fervoroso e amoroso. Agora depende de nós sermos filhos confiáveis. Deixe que Deus dê a você o que sua família não pode lhe dar. Deixe que ele preencha o vazio que outros deixaram em você. Confie Nele para sua afirmação e encorajamento. "Façam o contrário: amem os seus inimigos e façam o bem para eles. Emprestem e não esperem receber de volta o que emprestaram e assim vocês terão uma grande recompensa e serão filhos do Deus Altíssimo. Façam isso porque ele é bom também para os ingratos e maus." (Lucas 6:35) Veja esse vídeo Deus tem um lugar preparado para você.
video

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Encontro com Deus.


Amados, este final de semana eu e meu amado estaremos participando de sexta à domingo do Encontro com Deus . Cremos que Ele vai mover o sobre natural na minha vida e do meu amado e na vida dos meus filhos e minha filha, além da vida dos nossos irmãos em Cristo que tambem vão participar. Vamos estar clamando ao Senhor não só por nossas vidas, mas também pela sua vida leitor e seguidor de nossos blogs. Fiquem na Paz

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A fé e o sexo


Após ter criado o homem à Sua imagem, Deus criou a mulher. Ele não a fez para servir de esposa, fêmea, serva ou mesmo objeto de prazer do homem. Mais que isso: Deus a criou com a grandeza de que ela fosse a auxiliadora. O homem tinha a tarefa de dominar a Terra, mas precisaria de alguém forte e idôneo a seu lado.

Naqueles tempos, a nobre tarefa de auxiliar, que a mulher exercia, era composta pelo relacionamento conjugal, não o sexual. No relacionamento conjugal, há aliança que envolve amor com responsabilidade de ambas as partes. Por conta disso, surge a base da família: célula-mater da sociedade. Neste contexto, há disciplina e desenvolvimento. E daí vem a harmonia entre Criador-criatura-natureza, uma trindade sagrada e integrada.

Porém, quando o relacionamento é meramente sexual, não há amor nem responsabilidade. O conceito familiar inexiste, e o comportamento se torna similar ao dos animais irracionais. Em decorrência dessa desordem espiritual e social, ninguém é de ninguém; e, porque filhos nascem sem disciplina, também crescem sem ordem e seguem os maus exemplos dos pais.

Este é, justamente, o mundo em que vivemos. Um lugar onde não há harmonia entre Criador-criatura-natureza, daí a violência desencadeada e desenfreada.

O relacionamento conjugal é tão sagrado que simboliza a aliança do Criador com a criatura. O ato da penetração faz com que homem e mulher se tornem uma só carne. Paralelamente, uma aliança com o Criador faz da criatura um com Ele: "A fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim." (João 17.21,23)

Sobre isso também lemos: "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1 Coríntios 3.16) E o que isso significa? Significa a Sagrada Família de Deus, que abrange amor e sacrifício de sangue.

Nos tempos idos, quando duas pessoas entravam em aliança, sacrificavam-se animais, partia-os ao meio e em seguida separavam as partes. Feito isso, os aliados tinham de passar entre as metades dos animais, o que demonstrava o juramento entre eles. O compromisso ali assumido era de lealdade. Caso um não honrasse a palavra, o outro teria o direito de fazer com ele o mesmo feito aos animais.

Deus iniciou esse ritual de aliança com Abraão, conforme lemos nos primeiros versículos do capítulo quinze do Livro de Gênesis. Era o tipo de sacrifício que seria realizado no Calvário, ou seja, uma aliança de sangue.

Na lua-de-mel, quando o hímen é rompido, há sangue no momento do desvirginamento. Esse sangue é o sinal da aliança entre o marido e sua auxiliadora. Portanto, é a partir deste princípio bíblico de fé que devemos olhar para o relacionamento homem e mulher. Portanto, o sexo é sagrado dentro do casamento.

Deus abençoe a todos.


Bispo Edir Macedo

Muito Obrigado pelo o selo. Elisabete Veira

domingo, 6 de setembro de 2009

O poder da consolidação de Jesus na vida das mulheres


“E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele, e algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios; e Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com seus bens.” (Lucas 8:1-3)

Lendo o texto de Lucas 8:1-3, vemos que as mulheres ali citadas faziam parte da equipe do ministério de Jesus, pois elas foram alcançadas pelo poder consolidador do Mestre, que andava de cidade em cidade, de aldeia em aldeia. Isso significa que Jesus entrava nos lugares mais humildes para alcançar a multidão.

Todo consolidador que deseja alcançar êxito na sua equipe precisará consolidar seu discípulo em três áreas: espírito, alma e corpo (I Tessalonicenses 5:23). Quando eles são alcançados nessas três áreas, tornam-se livres para conquistar todos os desafios por causa da libertação e cura que produzem no discípulo um caráter permanente em Deus. O resultado será uma grande multidão, pois esta cura e libertação serão multiplicadas nas gerações seguintes.

Quando uma mulher é alcançada no espírito, na alma e no corpo, ela cumpre seu chamado de uma forma sobrenatural. Essas mulheres experimentaram desta libertação e cura com Jesus, por isso elas seguiram o Mestre servindo-O e prestando-Lhe assistência com seus bens, porque a consolidação de Jesus mudou o histórico de vida de cada uma.

E Jesus, como Consolidador de Excelência, consolidou essas mulheres em três áreas:

1. Consolidada no espírito

Quem era esta mulher chamada Madalena? Seu nome deriva da aldeia Galiléia de Magdala. Jesus consolidou esta mulher e libertou-a de espíritos malignos. A Bíblia diz que entre as mulheres que foram libertas, Madalena foi liberta de 7 demônios (Lucas 8:2 / Marcos 16:9).

Quando suas discípulas forem verdadeiramente libertas através do seu ministério, elas seguirão você, porque foram marcadas pelo sobrenatural de Deus. O poder da consolidação de Jesus trazia libertação e Deus lhe dará este poder libertador com sua equipe. A Visão só funciona se houver unção, pois a unção consolida quebrando jugos.

Pense que esta mulher foi livre de 7 espíritos malignos. O Espírito de Deus nos dá este poder da consolidação para nos dar autoridade sobre principados, potestades e forças malignas que atuam na vida de pessoas que Deus, por propósito, coloca debaixo da nossa cobertura espiritual.

Enquanto a mente de uma mulher estiver cativa, oprimida, ela não conseguirá sonhar os sonhos de Deus. A Bíblia nos mostra que há uma guerra entre espírito e carne pela alma, e quando a libertação chega, ela quebra grilhões tirando a alma do poder da carne que produz medo e morte. Assim, o Espírito de Deus governará a vida desta mulher que terá uma vida guiada pelo Espírito de Deus (Gálatas 5:16-17).

Um dos planos do diabo é oprimir a mulher para roubar-lhe a alegria e seus sonhos, pois a alegria do Senhor é a nossa força. A mulher é a alegria de uma casa, pois, através da alegria, ela consolida o coração do esposo e dos filhos. Porém, quando entra opressão, quando existem prisões, a paz sai e entra a tormenta. E Jesus, nosso Consolidador Maior, nos ensinou, através dessa passagem, que Ele havia libertado essas mulheres de espíritos malignos (Lucas 8:2).

Essas mulheres estavam na multidão quando Jesus as libertou. Elas eram ‘mais uma’ na multidão, não tinham expressão, sua vida espiritual estava morta, mas quando elas foram tocadas pelo poder consolidador de Jesus, foram libertas. Assim, hoje nossas discípulas chegam a nós carregadas de demônios, presas, amarradas por maldições, por onde os demônios exercem controle sobre elas.

Mas será necessário que a consolidadora ungida cumpra seu papel como está escrito em Isaías 61:1, que é proclamar libertação à mente cativa e tirar as algemas. Se a consolidadora entender que o Espírito que está sobre ela é o mesmo Espírito de Deus, ela exercerá sua autoridade, pois o mesmo Espírito que vivificou Jesus de Nazaré ressuscitará a vida da discípula, ajudando-a a arrancar as raízes de iniquidade e desligá-la das alianças com as trevas. E todos os espíritos demoníacos, espíritos opressores de medo e de morte deixarão esta discípula, que terá vida em abundância e produzirá frutos tornando-se mãe de multidão, pois os demônios tornam muitas mulheres estéreis.

Uma mulher não pode ser estancada, pois o Senhor nos chamou para sermos transbordantes, virtuosas, tementes a Deus e auxiliadoras idôneas ao lado do esposo no ministério.

2. Consolidada na alma

Deus criou a mulher para se relacionar, por isso ela tem um lindo ministério de consolidação. Vemos no texto de Lucas 8 essas mulheres servindo, ajudando na equipe de Jesus, o que sinaliza que elas haviam sido curadas, também, emocionalmente, pois quando somos curados, entendemos o princípio de ser servo e nos relacionamos com mais facilidade (Filipenses 2:3-7).

Deus quer usar a vida de muitas mulheres como estas que serviam a Jesus, mas o que vemos é que muitas mulheres estão escravas do medo, da morte, presas por feridas da alma que se tornou habitat de demônios. Assim como Deus habita nos louvores, espíritos malignos habitam nas feridas. Elas servem de fortificações nas quais os demônios se abrigam e por intermédio delas nos atacam, aprisionando-nos com sentimentos, pensamentos e hábitos contrários à vontade de Deus e isso suga a vida e a alegria de viver para o Senhor. E o resultado é falta de paz, tormenta, perturbações, doenças emocionas, nível alto de ansiedade. Medos e espíritos de morte entram na vida desta mulher levando-a a buscar mecanismos de salvar sua própria alma e a Bíblia diz que quem tentar salvar sua vida, na verdade, vai perdê-la (Marcos 8:35).

Hoje podemos ver mulheres com grandes potenciais, mas paralisadas, desistidas, atadas no ministério, sem sonhos e estéreis, por causa de doenças emocionais. Mas Jesus, nosso modelo de consolidação, cuidou, consolidou estas mulheres, implantando a Palavra que é poderosa para salvar a alma (Tiago 1:21). Jesus, como Príncipe da Paz, nos deu esta autoridade para curar a alma de uma mulher, trazendo paz para o seu coração que é o resultado de cura interior que só Ele pode cicatrizar um coração ferido.

Deus quer usar você, discipuladora, para curar muitas mulheres, pois só terá uma multidão quem sabe se relacionar.

3. Consolidada no físico

A Bíblia relata que até as enfermidades físicas Jesus curou na vida destas mulheres. Estamos debaixo do manto apostólico e, como apostólicos, vamos presenciar no nosso discipulado este poder consolidador que sara os enfermos. Mulheres serão livres de enfermidades físicas que têm entrado no nosso arraial. E veremos sinais, prodígios e maravilhas selando nosso ministério.

Conclusão

Tenho certeza de que estas mulheres foram curadas no espírito, alma e corpo, por isso seguiam a Jesus e ajudavam a sustentar o ministério dEle. O poder foi tão grande que até as mulheres da alta sociedade foram alcanças, sim, porque Suzana era mulher de um Procurador, uma posição elevada que envolvia a gerência das finanças do rei Herodes. Ela foi tão impactada pelo Mestre que passou a segui-lO mesmo nos lugares humildes; nas aldeias, ela estava servindo a Jesus (Marcos 8:1).

Que Deus nos abençoe e que este poder nos alcance para entrarmos em qualquer lugar desta sociedade e gerarmos mudanças através do impacto da consolidação da vida de Deus em nossas vidas.

Saiba que Ele quer consolidar você nestes três níveis para que você rompa no seu ministério e levante gerações para o Messias.

Pastora Rosângela Matos

terça-feira, 1 de setembro de 2009

É hora de quebrar o Silêncio



Estima-se que, só no Brasil, 18 mil crianças são vítimas de espancamento e uma a cada minuto de algum tipo de violência: emocional, física, sexual etc. Segundo um conceituado jornal os principais suspeitos são os familiares.

Em entrevista, uma delegada afirmou que os pais são os maiores agressores. E o pior: a maioria das vítimas são meninas entre 06 e 08 anos. As agreções vão desde espancamentos a abusos sexuais.

De acordo com Sônia Rigoli Santos, diretora do Ministério da Mulher em Curitiba, os abusos acontecem no ambiente doméstico, pelo menos a maioria deles. Os agressores geralmente são pessoas consideradas de confiança pela família: o pai, irmão mais velho, um vizinho, um professor, a mãe, um amigo da família e outras pessoas que, possivelmente, não se suspeite.

Como foi dito acima, as maiores vítimas são meninas, isso não quer dizer que os meninos não sofrem abusos, pelo contrário, ninguém está livre da ameaça. Todos, de todas as idades!

Os especialistas dividem o abuso em quatro grupos: físico, emocional, de negligência e o mais cruel de todos; o sexual.

A que ponto o ser humano chegou!

Precisamos ficar em constante alerta. As crianças são o futuro.

A criança agredida possivelmente enfrentará problemas de relacionamentos, de aprendizagem, apresentará problemas de comportamento; podendo vir a ser o agressor amanhã.

Que futuro está sendo oferecido aos pequeninos? Que presente lhes estão proporcionando?

Se você gastou cinco minutos para ler este post cinco crianças foram agredidas, violentadas de alguma forma: sexualmente, negligenciada, espancada fisica e/ou emocionalmente. Dados da ABRAPIA (Assossiação Brasileira à Infância e à Adolescência) e do Lacri (Laboratório de Estudos da Criança) indicam que anualmente, no País, cerca de 600 mil crianças são vítimas de diferentes formas de violência.

Infelizmente, os números são bem mais alarmantes, pois grande parte dos casos não chegam ao conhecimento das autoridades, ou seja, não são denunciados e os agressores continuam sem punição.

Hoje é dia de FAZER DIFERENÇA na vida de uma criança. É preciso quebrar o silêncio: gritar, amar, respeitar, proteger. Porque só amor, respeito e proteção poderão mudar este terrível quadro.

FAÇA DIFERENÇA quebre o silêncio!

Iniciativa e mais detalhes no Blog INSPIRAÇÕES MATINAIS

No link abaixo consta o telefone dos conselhos tutelares de todos os estados, onde é possível denunciar abusos:


http://portaladventista.org/quebrandoosilencio/index.php?option=com_content&task=view&id=1&Itemid=3